quarta-feira, 13 de junho de 2007

BANDEIRAS VERMELHAS, FOTOS EM PRETO E BRANCO

Originalmente postado em: Monday, July 03, 2006


Um breve ensaio sobre o mundo em vermelho suicida.

Meus heróis foram comunistas. Mas em 1964 o comunismo era apenas uma ponta da estrela da liberdade, lutava-se contra o governo, contra a ditadura, contra a invasão americana, lutava-se contra dogmas religiosos, lutava-se contra as guerras e contra as lutas, lutava-se contra a censura e contra a informação formal, lutava-se contra o american way of life, e contra a miséria. Enfim, lutava-se!
Existiu sim um espírito comum, que virou bandeira à juventude latina, tínhamos Che, Castro, Mariguela... Tiveram eles lá suas conquistas, e nos fizeram livres da forma como hoje somos.

Isso! Se hoje esse ensaio circula livremente é porque a censura foi deposta do governo. Ganhamos a liberdade de expressão e por conseqüência herdamos dançarinhas semi-nuas nos programas de domingo a tarde, cenas de sexo incandescente nas novelas, papinhos de sexo em talk shows...

O governo militar foi deposto, com ele a rígida ditadura que mantinha um minúsculo grupo de 5 ou 6 pessoas mamando fartamente no poder, a conseqüência? Hoje temos CPI´s que investigam as outras CPI´s pra saber quem levou o dinheiro que seria usado na CPI de alguma fraude ou corrupção Brasil a dentro. Os 5 ou 6 corruptos impostos de outrora hoje viraram 5 ou 6 mil anônimos eleitos.
Ah, graças a Deus acabamos com o Bi-partidarismo, MDB e ARENA são nomes de um passado remoto. Hoje se recolhêssemos 1 gota de saliva do representante de cada partido político existente teríamos que alugar um grande limpa-fossa para armazenar o líquido.

Não, nem de longe tenho a pretensão de defender a ditadura, pelo contrário, as pessoas que me inspiram a escrever são aquelas q deixaram seu sangue em porões, e que lutaram por coisas que realmente acreditavam.

O problema então senhores, é que ao contrario do bradava Fidel, nós Não vivemos os mesmo sonhos e não temos o mesmo melhor destino. O ser humano não é uníssono em seus anseios, nem nas suas vontades, nem nas suas necessidades.
Ora, elegemos nós um Silva, o trabalhador, e toda sua corja de trabalhadores, ansiávamos por mudanças em prol da classe e eles, com toda a classe política peculiar, tornaram-se mantenedores do sistema.
Fidel? Ora, me apedrejem! Fidel Castro é um líder imposto, um ditador, por melhor que seja, por mais correto que possa ter estado um dia, não vive a liberdade que tanto pregou!
Evo Morales? Foda-se ele! Tentando fazer o nome expropriando propriedade que você pagou quando abastecia seu carro num posto BR perto de você! Caro amigo leitor, cada vez que você entregou 1 vale transporte pro cobrador, ou uma notinha de R$ 10 pra um frentista, você deu lá suas moedinhas pra que a Petrobrás. Sabe quem vai pagar o prejuízo de perder o investimento na Colômbia? Não, não vai ser o Lula. Por isso ele pode apoiar o Morales...

Sim, sim, sim, as crianças pobres lotam as calçadas, a violência se desdobra em um novo capitulo da ordem social, as drogas são uma rotina das cidades. Todo mundo busca uma formula mágica. Tem gente que ainda acredita em política, em político.
Pasmem! Se Luiz Inácio Lula da silva, Rodrigo Monzon (eu) e meu amigo (que tem um carro importado e uma casa de praia mais luxuosa que a maioria das casas que eu já vi), bom, se nós tivéssemos que relacionar 10 grandes pensadores, 10 ídolos, 10 pessoas que fizeram a diferença dentro da nossa historia, tenho certeza de que as listas seriam parecidas, que os nomes se repetiriam. Isso porque a vontade de ter um mundo melhor, sem fome, mais justo é até comum, é um lance que o ser humano pensa.
A diferença é o que cada um faz para melhorar. O PT cagou no pau, além de não resolver ajudou a atrapalhar. O Digão? Foda-se o Digão. O Bom burguês? Volta e meia ele se reúne com a galera do Rotary, do Lion´s, faz lá seus jantares e festas e ajuda alguma creche, escola ou entidade.
Puta que o pariu! Será que o mundo ta de cabeça pra baixo?
2006 é o ano! Pelo menos é o ano corrente e mais incoerente da historia da minha vida. Esse é sim senhores, um texto rancoroso, sentimental, mal educado, porém, acima de tudo, que pede coerência ao coração!
Bandeiras vermelhas, martelo, foice, estrelas. Tudo isso em uma das faces, Tucanos, Cifrões e gravatas na outra face. Mas o jogo, lamentavelmente é um só. Independente de quem esteja por cima no cair da moeda.
Uma vez me perguntaram o porque de tanto ódio, o ódio é um contraponto do amor. Odeio sim, mas amo também, não sei viver sendo frio, morno. É quente!
Sou capitalista assumido. Trabalho pra pagar as contas do que eu consumo. Sustento as minhas necessidades mal e porcamente. Você não é assim? Desejo sim um mundo melhor, e nem vou por em pauta o que eu faço pra melhorar esse mundo. Mas não levanto bandeiras alheias! Não sustento idéias que azedaram na prateleira da história.
Anarquia! O ideal seria a anarquia. Viveríamos sem alguém responsável pelo posto de saúde do bairro, viveríamos sem policial, viveríamos sem um responsável pelo transporte público. Ironizei! Só pra demonstrar o quão jocosa é a idéia de anarquia!
Negativo e sem resposta? Pelo contrário, se tem algo que eu considero de valor é o que sobrou de 1964, o Espírito - A necessidade ansiolítica praticamente orgânica de evoluir.
A revolução acabou. O comunismo morreu. A Anarquia não é bem vinda. Joaquim abriu a padaria pontualmente as 6 a manhã. Dona Rosa limpava o chão da classe as 7. Marquinhos comeu um pão antes de ir para aula.
A vida senhores é assim: Orgânica e simples, somos células de um corpo, parte da engrenagem da máquina do mundo. Mesmo que em grupos, possuímos anseios diferentes, necessidades diferentes e respostas diferentes.
A Solução? Você pode ler tudo o que o ser humano já escreveu até hoje, seja a respeito da própria história, seja a respeito da vida. A solução sempre estará na próxima página, naquela que está em branco calma como uma bomba, esperando a caneta.
Este será o dia, não o dia do homem branco, não o dia do homem negro, este será o dia do homem como homem. Matin Luther King Jr. (I have a dream)
Luto pelo justo, pelo bom e pelo melhor do Mundo. (Olga Benário Prestes)
O homem que levanta uma bandeira cobre com a sombra dos seus anseios o pavilhão dos seus próximos (Eu mermo vagabundo)

Faça a coisa certa, faça por você!

2 comentários:

(¢Łڠ!Ţǿ®Îҗ) disse...

"O Digão? Foda-se o Digão."
=*

Likely Lads disse...

dona Lígia nasceu em 1964 também.
aoehauoehae

mto bom digão.
adorei, mesmo.



^^